Home » Poemas

Category Archives: Poemas

Categorias

Arquivo do Site

Dia da Poesia

 

Valéria Maison Fondue

Uma ode às musas inspiradoras, em especial ao meu Amor.

Todo dia é dia santo,

todo santo tem seu dia.

Há quem diga, até mesmo,

crer na Santa Poesia.

Fosse o dia dela ontem,

será hoje e amanhã.

Seria, por assim dizer,

sequer tendo o porquê,

um dia de deusa pagã.

Poetas criam regras,

normas e santas,

com ou sem rimas,

em horas, às tantas.

Amam tortas e certas,

sejam linhas ou não,

fiéis, tão somente,

a uma tal de inspiração.

Buscam água dessa fonte,

numa sede insaciável,

não importando o dia,

a razão, o imponderável.

Renascem pelo amor

e morrem de paixão,

de ontem e de agora,

do mal da solidão.

[youtube]https://youtu.be/q4paTTsscxc[/youtube]

Cúmplices

Cúmplices
Fomos cúmplices em tudo na vida,
em desventuras, em golpes de sorte,
não é justo supor coincidência
se a prosa toma o rumo da morte.
Superei os cinqüenta e dois,
mas perdemos um grande amigo.
Meu sofrer então não foi pouco
e você sofreu junto comigo.
Aos cinqüenta e dois você foi,
me deixando pra trás no caminho.
Mesmo tendo os sentidos alertas,
está difícil a jornada sozinho.
Nosso tempo, tão compartilhado,
passa agora em enganos diversos,
se arrasta na melancolia
ou escapa na rima dos versos.
Acostumo com a dor da saudade,
que me vira do lado contrário.
Cinco meses após lhe perder,
vem seu dia de aniversário.
Há quem diga “deixou de existir,
contra os fatos não há argumento”.
Mas discordo, não vou lhe banir,
brindaremos em cada momento.
Passo a Páscoa da ressurreição,
do comércio dos vinhos e ovos,
no alento do nosso refúgio,
nossos filhos, amores mais novos.
Se com eles lhe sinto presente,
nas feições, na emoção dividida,
só aumento uma antiga certeza,
fomos cúmplices em tudo na vida.
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=wFvb9ZmA-nQ[/youtube]

Uma pérola aos porcos

Pérola
Pérolas aos porcos, rotina cruel,
por não distinguirem doce de fel.
A vida perdoa o inaceitável,
surpreende, aceita o imperdoável.
Incríveis, nefastas, absurdas razões,
conflitos da alma a partir corações,
que se curam, regeneram e revivem,
recomeçam desde a própria origem.
E, inspirados num amor mais forte,
resgatando vida, paixão e sorte,
recuperam o rumo da felicidade,
vivem com muito mais intensidade.
Mais sábias as chances do destino,
no buscar detalhes em pente fino
sempre acham a solução perfeita,
mesmo jogando fora a receita.
Ano após ano, em vinte de março,
pensando nisso é que me refaço.
Beijo a pérola e sorrio dos porcos,
seres estranhos, nebulosos e tortos.
Num belo dia não serei mais concha,
restarei no fundo da areia troncha.
Na solidão feliz do dever cumprido
não verei jamais seu coração partido.
Feliz aniversário, minha filha.
Eu te amo
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=MAwO9YP-j14[/youtube]

Boas novas

Sinais

Seus sinais me surgem claros, não sou tolo.
Boas novas, mais justas, por assim dizer,
mostram sua força, seu cuidado, sua luz.
Atenuam a saudade, um consolo,
confortam a alma, mais ajudam a entender
as razões de sua falta, do amor que conduz.
As surpresas em assuntos pendentes,
a simplicidade das soluções desejadas,
trazem a sutileza de sua presença.
O ceticismo dos mais descrentes,
supondo providências inesperadas,
sufoca anseios de nascença.
Não me sinto tão sozinho,
apoiado em seu amparo,
protegido por sua ação.
Seguirei o meu caminho,
o infortúnio é mais raro
tendo a sua proteção.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=M7iDY28ZSPQ[/youtube]