Home » Textos » Doses certas de calma

Categorias

Arquivo do Site

Doses certas de calma

Hoje faz um ano que encontrei o amor que me resgatou das sombras para a intensa luz.

Amor Charlie Brown

Não se vive por calendário ou relógio ou ampulheta,

ano de tigre ou dromedário, de vitórias ou sarjeta,

de fases de lua ou marés, de calmaria ou tempestade,

do sucesso ou revés, da tristeza ou felicidade.

Momentos não repetidos, na retina, na memória,

jamais serão esquecidos, farão parte da história,

embriagam sentimentos, lavam olhos, corpo e alma,

curam nossos ferimentos, em doses certas de calma.

Saciam a sede do prazer nos lençóis mais revoltos,

matam a fome de viver dos amantes desenvoltos.

Sob luas ou sóis radiantes, reina a paz dos satisfeitos,

nos olhares comunicantes, nos espíritos perfeitos.

Somos apenas as bolhas na sequência da espuma,

somos o orvalho nas folhas, duas almas feitas uma.

Origamis em tsunami, desafios à natureza,

disputamos quem mais ame, amor pleno, com certeza.

Você me dói como vacina, fração do vírus a imunizar,

inocula o amor em doses, garante dormir e despertar.

EU TE AMO!

[youtube]http://youtu.be/gPKmvwA9-lc[/youtube]

 

 

 


Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *